Read Entrega Total by Cheryl Holt Online

entrega-total

Com os últimos bens perdidos ao jogo pelo seu dissoluto irmão, Lady Sarah Compton viajou até uma festa numa casa de campo para desfrutar de um derradeiro momento de graciosidade e de beleza. Contudo, ignora que a ocasião é igualmente um famoso evento, em que membros da aristocracia podem realizar todas as suas fantasias sensuais e caprichos eróticos. Tão-pouco se apercebeCom os últimos bens perdidos ao jogo pelo seu dissoluto irmão, Lady Sarah Compton viajou até uma festa numa casa de campo para desfrutar de um derradeiro momento de graciosidade e de beleza. Contudo, ignora que a ocasião é igualmente um famoso evento, em que membros da aristocracia podem realizar todas as suas fantasias sensuais e caprichos eróticos. Tão-pouco se apercebe de que o homem maravilhoso que entrou furtivamente no seu quarto é nem mais nem menos do que Michael Stevens, um libertino que dá e recebe ousadamente prazer…Filho bastardo de um conde, Michael Stevens usufrui da sua reputação como o mais famoso sedutor de Londres. Contudo, não faz ideia de como atuar perante a beleza ruiva que quase confundira com uma nova conquista, nem de como uma ingénua poderia ter sido convidada para uma reunião onde a entediada elite de Londres satisfaz os seus desejos carnais. Quando Lady Sarah Compton recusa seguir o aviso de Michael – o de abandonar a casa para seu bem – nasce uma forte atração e ele anseia por ser o seu tutor na arte da paixão… Era um jogo com apenas uma regra: o prazer final...

Title : Entrega Total
Author :
Rating :
ISBN : 9789897260223
Format Type : Paperback
Number of Pages : 408 Pages
Status : Available For Download
Last checked : 21 Minutes ago!

Entrega Total Reviews

  • Andreia Reis
    2018-11-14 18:07

    Só vou deixar uma notinha:Bem que a escritora podia arranjar comparações melhorzinhas (ou isso terá a ver com a tradução???), é que sinceramente, aparecer do nada algo como "gruta secreta entre as pernas" ou então "tapete de pelos no tronco" não está com nada loool Uma pessoa desmanchasse a rir inicialmente mas para o fim já começa a tornar-se um pouquito chato.Tirando isso gostei do ;)

  • Tempo de Ler
    2018-12-01 19:29

    Lady Carrington é famosa pelas suas festas devassas que providenciam o ambiente privado e confidencial necessário para que os respectivos convidados se possam dedicar ao deboche… com elevado nível de decadência. Jovem e solitária, Sarah decide tirar umas férias da sua vida desanimada e triste, afastando-se da propriedade de família no Yorkshire, pela qual abdicou de um lar e filhos de forma a poder dedicar-se à administração do património. As férias levam-na, inocentemente, até uma das imorais festas de Lady Carrington…e até Michael Stevens, o proprietário de um clube de jogo que nutre uma enorme aversão a cavalheiros e, aparentemente, em comportar-se como um…Para mim, a leitura de Entrega Total só começou a compensar a partir de mais de metade do livro que é, muito sinceramente, quando começa realmente a acontecer «alguma» coisa. Antes disso, a narrativa, por muito sedutora e intensa que possa ser, não passa de relatos devassos sobre encontros libidinosos e revolve sempre à volta do mesmo. Compreendo que se tratando de literatura erótica esse será obrigatoriamente o enfoque do livro e que o enredo possa acabar por ser descurado e que fique um bocadinho desamparado, mas a falta de originalidade do enredo e o facto das personagens serem trabalhadas de uma forma demasiado introspectiva, muito viradas para dentro de si mesmas e connosco a ter acesso apenas a estes dramas e dilemas pessoais e a descrições lúbricas advindas dos sucessivos rendez-vous, acaba por ficar muito pouco que nos prenda realmente o interesse. A última parte, embora as reacções dos protagonistas me pareça muito improvável, acabou por salvar o livro. Além disso, apesar de não ter simpatizado com nenhuma das personagens em especial, apreciei que o carácter forte e bruto de Michael e a inocência de Sarah se anulassem quando estavam juntos, numa complementação de personalidades. Consideravelmente bem escrito mas melodicamente repetitivo, Entrega Total não me conseguiu envolver na sua intriga.

  • Til
    2018-12-05 17:10

    Til entra em cena...Uh...O meu conceito de erótico implica malandrice e subtileza!Não sempre o mesmo...do mesmo!Percebem?Livro chato e que dá sono.Bom para adormecer.Não provoca qualquer reacção...assim...isso!Pelo contrário,algumas expressões são mesmo grosseiras.Ordinárias assim a fugir para o suíno.*"gruta secreta entre as pernas";*"tapete de pelos no tronco"...Lá se foi a vontade!Festas privadas e confidenciais.Devassas.Jovem inocente blá blá...Nem intenso nem sedutor.Relatos pouco criativos sobre tal e tal...http://www.youtube.com/watch?v=GVrbxk...Sempre tal e tal e tal...Muito repetitivo.Tal e tal!Pronto.Estão bem?Não leiam,a sério...É melhor tal e tal...

  • Paula Ferreira
    2018-12-08 20:03

    Muito texto e muito pouco de marotice :(

  • Raquel Leite
    2018-11-26 21:25

    Lady Sarah Compton perdeu a sua pequena fortuna devido ao seu irmão ser viciado em jogos. Auto-intitulada de Solteirona, Sarah não deseja nenhum homem na sua vida, no entanto viaja até uma festa numa casa de campo para ter um momento só para si e desfrutar do ambiente calmo e sereno que o campo lhe pode oferecer.O que não sabia era que esta festa era completamente diferentes das outras e ela nem se apercebe quando alguém a observa.Um famoso invento em que os membros da aristocracia (tanto homens como mulheres), onde estes podem realizar todas as suas fantasias sexuais e desejos.Num banho relaxado e há muito desejado Sarah mal se apercebe que após se secar um homem maravilhoso lhe entra pela porta, que esta até então desconhecida, e lhe invade o quarto de vestir furtivamente e com desejos de a possuir.Michael Stevens, é um libertino que dá e recebe prazer de livre e espontânea vontade, toda a mulher o deseja ter nem que seja por uma noite. Filho bastardo de um conde, é conhecido por Londres como o mais famoso sedutor que já alguma vez se viu. No entanto Sarah não o conhece, óbvio.Como seria de imaginar Michael, deseja-a profundamente, no entanto vendo que a jovem não sabe nada do que se passa na casa e que tipo de festa se tratava deixa-a e explica-lhe o que se faz mesmo naquela casa, avisando-a que deverá sair no dia seguinte e sem mais demoras. Ignorando o aviso, Sarah tem fortes ideias de permanecer na casa.Ambas as personagens são muito estereotipadas, e a personagem de Michael pareceu-me muito forte ao inicio, no entanto mostrou-se fraca e deveras estranha, digo isto pelas atitudes que teve em relação a mulher que supostamente "amava", para procurar outras mulheres. Sarah apesar de tudo, da sua inocência e as suas descobertas até nem é nada má. Tudo envolvido num ambiente de Londres sujo e corrupto.No entanto vindo de Cheryl Holt esperava outra coisa, algo mais como Ligações Proibidas.Mas é um livro com uma leitura agradável e que nos mostra porque é que Cheryl Holt é das melhores a escrever romances sensuais.

  • Ana Luisa
    2018-11-28 21:05

    Desde a chegada desta autora ao mercado português que tinha uma imensa curiosidade para ler os seus livros, mas só agora tive oportunidade de o fazer. Confesso que tinha a expectativa de um livro sensual e com cenas ousadas, mas não estava à espera de encontrar cenas extremamente quentes e com pormenores tão grandes. Mesmo assim adorei cada minuto de leitura, pois apesar dos pormenores e da devassidão que se vivia naquela casa tudo foi descrito de forma requintada e cuidada de maneira a não afectar mentes mais fechadas. Gostei particularmente da personagem principal feminina, pois apesar de demasiado inocente a nível sexual mostrou-se alguém capaz de ser bastante teimosa e lutadora, em relação ao Michael confesso que me apeteceu espancá-lo perto do final do livro. Como é que um homem, supostamente vivido e inteligente se deixa cair nas mentiras de Hugh? Sinceramente, não entendo! Essa foi realmente a parte mais detestável do livro, mas que também acabou por me fazer ficar até perto das quatro da manha agarrada as suas páginas para saber como tudo iria terminar. Em relação a Rebecca, acabei por a odiar mais do que ao irmão de Sarah. Aquela rapariga era completamente desmiolada e que não se preocupava com os outros desde que se conseguisse safar das situações, houve alturas em que pensei que a sua personagem ainda tivesse salvação, mas no final acabou por se tornar ainda mais detestável, pelo menos na minha opinião.Neste momento sinto-me um pouco triste, porque queria saber mais. Houve algumas que ficaram por descobrir, como por exemplo a volta dos pais de James e Michael, realmente essa teria sido uma cena que gostaria muito de ter lido.De qualquer forma, foi uma óptima leitura, adorei as horas passadas com este livro. Cheryl Holt, tem uma capacidade imensa de nos prender nos seus enredos, não é por nada que ganhou o seu tão merecido título de Rainha do Romance Sensual.http://viv-omundoencantadodoslivros.b...

  • Lia Correia
    2018-11-22 15:22

    Não gostei. Sinceramente não gostei de praticamente nada do livro... Tirando a capa e algumas das descrições durante a narrativa.As personagens são fraquinhas, confusamente elaboradas e não me transmitiram mais nada a não ser confusão ao longo de todo o livro. A história não tem ponta por onde se lhe pegue e chega a ser mesmo irritantemente sensaborona no final. Não fossem algumas descrições no meio da história acerca do espaço em que se encontram os personagens ou alguns eventos que acontecem e o pequeno suspense conseguido de como a história entre Michael e Sarah terminaria e quase não o teria lido até ao fim. Simplesmente, nada me conseguiu agarrar neste livro.

  • Denise
    2018-11-09 19:04

    não achei nada de especial -.-''', não é por ter cenas de sexo explicito que faz dele um bom livro...não tinha lido nada desta autora, e não sei se o voltarei a fazer, pois fora a paixão que os personagens principais sentem um pelo outro, a história de vida deles deixa muito a desejar e parece que na maioria da história a autora está a viajar na maionese quando a escreveu...sinceramente estava à espera de algo muito melhor, visto que é considerada "a rainha do romance sensual" -.-''''' (se calhar até o é, mas a nível de construir uma história decente, deixa muito a desejar)

  • Cristina
    2018-11-11 13:33

    What can I say about this book? If you like romances and eroticism, run and read it! It's an addictive book but somehow repetitive. The plot develops around Sarah and Michael, two very different characters, but both of them have such strong personalities!The story takes place in London, where the parties are organized at Pamela's home aren't what they seem to be. For, wicked events happen.Sarah is an old maid who doesn't know a lot about the world around her and less about love and its carnal side. But, when she sees herself in a situation that puts her into a test, something uncontrollable and involuntary awakes within her. In my opinion, she's somehow naive for the age she says she is. Furthermore, in spite of feeling something strong for Michael, she tried to fight against it until a point when she couldn't anymore. And now I say: "Finally! Go for him!".Michael is a man of strong personality, who gives the idea of a certain indifference when it comes to love someone. In spite of feeling attracted to Sarah since the first time he was with her, he kept denying those feelings. This situation make me because upset/impatient because he was being so peevish! However, in the end, he was a gentleman although his actions towards other people.It's important to say that Sarah and Michael's relationship wasn't always pink. At certain point, Hugh (Sarah's brother) and Rebecca (her cousin) came up with a plan to put Sarah in a uncomfortable position. It made Sarah and Michael to get upset at each other and live away from one another for some time.Despite the vicious and surrounding story, I think that it would have been great if the author had given more attention to the plan organized by Hugh and Rebecca and its consequences. Furthermore, some chapters after having started the book, I checked that the two main characters were somehow stereotyped and underdeveloped. For this reason, I didn't connected to none of them, but I spent such a great time in their "company".Another aspect that make me become apprehensive was the repetition of their scenes together. I had some hope that the author would diversify a bit after some chapters, but it didn't happen.Finally, I think that some expressions used along the story were mistranslated (Portuguese Edition) making them somehow vulgar. However, I imagine that this book's genre is not easy to translate.

  • Filipa
    2018-12-09 13:08

    Gosto muito de intercalar leituras e adorei ainda mais ler este livro a seguir a ler um policial, nada poderia diferir mais.Apesar de adorar livros sensuais/eróticos, começo a notar uma certa fórmula que se repete, no entanto, não deixarei de os ler, pois são sempre leituras que me são aprazíveis e me entretêm do stress/rotina do dia-a-dia.Então, temos a história de Sarah que perdeu os pais e que teve de lutar para manter a propriedade da família, enquanto isso tem um irmão que é viciado no jogo e não só e que faz apostas duvidosas sem o conhecimento dela.Entretanto há uma outra senhora que possui um "refúgio" para os seus amigos e conhecidos se divertirem. . . divertirem para além da bebida, da dança, da música. . . divertirem. . . divertirem. . . uma diversão, entre todos. . . uma diversão conjunta. . . bom. . . digamos. . . uma casa para sexo sem restrições.É nesta casa que Sarah vai parar com o intuito de descansar um pouco, não sabendo que não foi ao acaso que para lá foi, foi na realidade uma ideia do irmão, para que ela conseguisse arranjar um marido que assim, lhes pudesse proporcionar fortuna para pagar as dívidas. Aqui, ela vai conhecer Michael, um homem irreverente e pronto para tudo. Pronto para a diversão. . . que vai encontrar nesta casa.O livro é fácil de ler, se bem que eu lhe retiraria umas quantas páginas para contar a mesma história.Tem várias passagens eróticas que é o que eu também procuro quando leio este género. E tem, uma história de amor. . .Acrescento ainda que, as últimas 100 páginas são muito rápidas (de leitura), queremos saber como se vai dar o desenlace da história, foram as minhas favoritas.Gostei mas não fiquei encantada. . . quero, contudo, conhecer mais, pois ainda sou "verde" no género.

  • Patrícia
    2018-12-10 16:07

    Total Surrender RATING: DNF - stopped at page 152. I usually dislike leaving books unfinished and if my TBR pile wasn't as big I would have probably tried to finish Total Surrender, but the reading was proving to be way too boring and annoying so I decided to stop. I think I'd have liked it more if I hadn't read so many books within the genre. The story and characters are pretty typical. The way the author explored the encounters between the main characters was annoying because the heroine was always impressed by the hero's manliness and the hero was always worried that he was "debasing" himself by being a rake or whatever. Eh. Because this book was so stereotypical it bored me to tears (kind of an exaggeration, but you get my meaning). I thought there was too much "tell" and not enough "show"; the chemistry between the characters should be something shown through witty banter and naughty thoughts, you know subtle. It's kind of annoying (this word again) to be told again and again that the characters have a "connection" and that they've "never felt this way". Insta-love in historical romance. Not my thing. Basically I wasn't enjoying the story (it was implausible and predictable at the same time, if you can believe it), nor the characters (predictable and stereotypical). I also thought the writing was weird; too purple prose-ish ("comportment", "phallus"?) for my taste. Overall, I thought this romance was very stereotypical within the genre and did not exactly stand-out. It may get better in later pages, though. These are my impressions based on what I read so far. This one was not for me, I guess.

  • Sónia
    2018-11-20 21:15

    O mote deste tipo de literatura é (quase) sempre o mesmo: uma menina da sociedade que se vê em apuros, por fatalidade familiar ou de qualquer outra ordem e, para sobreviver, tem que viver uma relação de conveniência, relação essa com alguém de índole questionável, que resulta do fraco leque de escolhas de que dispõe. Consequentemente, terá que satisfazer, como "aluna" aplicada, todas as fantasias do seu parceiro... É um princípio um bocado básico, mas que tem tido bastante sucesso entre o público feminino. Eu confesso que gosto de ler, apenas e só, por uma questão de curiosidade. No sentido de saber se o leitmotiv vai mudando, mas não. Mesmo assim, se a estória for bem contada e tiver uma escrita envolvente, do mal o menos. É o que sucede com os livros desta autora e que julgo que a diferencia das suas congéneres. Usa termos extremamente directos (alguns até com algum mau gosto, como "tapete de pêlos") mas tudo o que ela narra para além disso, permite uma leitura em crescendo, com uma envolvência bastante especial. Mesmo as cenas sexuais não surgem de forma gratuita, mas perfeitamente contextualizadas, o que considero positivo.Em suma, não sendo um livro que releia, permitiu-me algumas horas de distracção. E também de algum humor, mas na vertente sarcástica. Como é possível uma Mulher, mesmo não tendo conhecimentos, sendo ingénua e púdica, não saber o que é um pénis?! Que a autora quisesse empolar a estória é uma coisa; agora passar um atestado de ignorância à protagonista e às leitoras, isso já é questionável...

  • Cheryl
    2018-11-21 13:19

    I did not like this nearly as much as the prequel, Love Lessons. The hero was weak, he ran from his problems and he had sexual encounters with way too many women while seeing the heroine at the same time. The heroine was not too great either. She let her brother run her life, even though she was old enough to make her own decisions, and she didn't take charge of her situation until the last couple of chapters. So I would not recommend reading it, but if these things would not bother you or perhaps if you have more compassion than I do then give it a try.

  • Mariazita
    2018-11-25 19:06

    Deve ser o primeiro livro da autora que eu não gostei nada de ler.Com personagens que não consegui sentir nenhuma empatia, com descrições um pouco patetas, mas se calhar devido a tradução .Realmente um livro que se fosse o primeiro que lia da autora de certeza que não iria continuar a ler Cheryl Holt.Espero melhor para o próximo, pois é uma das autora que gosto de ler, pena este que não conseguiu agradar-me

  • Diana Barbosa
    2018-11-13 21:17

    Eu gostei :)Estava a precisar de uma leitura assim diferente para variar um bocado!

  • Nidia (Dica de Leitura)
    2018-11-17 20:18

    Opinião em: http://dark-tales.blogspot.pt/2012/10...

  • Diandra Fernandes
    2018-12-08 18:33

    Aff não curti. Esse foi o terceiro que li da autora e o segundo dessa duologia (embora a série não tenha nome é uma continuação do anterior) Reparei que os personagens masculinos são muito parecidos. Todos são devassos, egoístas, sem muitos escrúpulos e fazem as mocinhas de gato e sapato perto do fim do livro. (view spoiler)[- Michel não foi diferente, mas foi o que mais vezes mencionou o tamanho de sua genitália (isso soa horrível rsrs), mas... é a mais pura verdade e cara, já havia entendido da primeira vez, juro. - As mocinhas são muito suscetíveis, carentes, perdoam tudo facilmente e se entregam com abandono. - Sarah não foi diferente, mas fingia ser determinada. Sua teimosia só servia para se humilhar e suplicar para o mocinho. Apesar de meiga, teve momentos bem patéticos, até pediu perdão no final por algo que ela não tinha nada a ver. Michel esvaziou a casa por dividas de Hugh e a deixou lá para ficar na miséria. E mesmo assim ela achou que duvidou de Michel, jura? Putz! Ela passou seis meses com fome, frio, sendo párea da região e totalmente abandonada! Aí, eu crente de que ela o faria penar para conseguir seu perdão, mas não. Mesmo achando que ele estava com várias amantes já estava se oferecendo para atende-lo em suas necessidades de homem, simples assim. Pqp!!!! Deu nojo. - Mas, a autora para suavizar colocou ele como fiel no tempo em que estiveram separados. Como se apenas o fato dele ter se mantido fiel já fosse mais do que maravilhoso e todas as acusações, fome e desespero que fez Sarah passar eram meras bobagens. Triste. E só se acertaram porque ela foi atrás dele. Senão, ela continuaria com fome e frio. - Outra coisa que me incomodou. Tinha tantas, mais tantas cenas hots que sobrou muito pouco espaço para uma história. Só dava para entender a raiva de Michel em relação ao pai porque li o primeiro livro, senão soariam fracos os motivos dele. - A escrita é extremamente repetitiva. Sempre o mesmo lenga-lenga mental de cada personagem sendo repetido até o fim do livro. "Não quero compromisso, não quero me envolver, sou lascivo, sou dotado, vou com qualquer mulher, ele é lindo, sua beleza esmagadora, etc, etc e blá, blá, blá.... - Mesmo assim tiveram momentos bons, razoáveis, mas eu esperava mais. Gosto de mocinhas da "pá virada", que não dão moleza e que não cedem facilmente sem um bom motivo. Sarah na penúria, não entrava em contato com Michel pelas magoas e por pensar que ele era pobre por ser jogador. Assim que ficou sabendo que ele tinha dinheiro foi atrás dele, ele tinha que se responsabilizar por ela mesmo, mas já ir se mudando para a casa dele e querendo seu posto de esposa sem ao menos ele pedir perdão foi trágico. - Acho que já reclamei demais kkkk. Garota chata...(hide spoiler)]1° Ligações proibidas (Love Lessons) 2° Entrega total (Total surrender)" excluir | editar

  • Joana Marques
    2018-11-14 20:23

    Após uma cirurgia e com os efeitos ainda da anestesia a baralharem os neurónios a cabeça não permite livros “pesados” ou que nos façam pensar em demasia. Sendo assim Entrega Total, de Cheryl Holt, é o livro ideal. Leve, não obriga a pensar e não obriga a prestar demasiada atenção para conseguir seguir a história.A autora apresenta-nos um desses romances tórridos e quase pornográficos que andam na moda. Sim, não utilizo a expressão que costumo usar de “pseudo-eróticos” porque neste caso a história passa bem essa fronteira.Lady Sarah é uma jovem solteirona (com apenas 25 anos mas sendo um livro de época é considerada solteirona) a braços com uma herança perdida, uma casa arruinada e um irmão viciado no jogo que perde até a roupa que têm no corpo. Segue o conselho do irmão e vai até à casa de campo de uma amiga para descansar. No entanto, as intenções do irmão são arranjar-lhe um marido à força que lhe pague as dívidas. E consciente disso não a avisa que a casa de campo da amiga é na verdade um local onde se desenrola uma festa libertina em que os membros da aristocracia cedem às suas fantasias e caprichos eróticos. Nessa casa conhece Michael Stevens que é compelido a um sentimento de protecção para com a rapariga e se torna seu professor nas artes do quarto.Com uma base destas não podemos esperar muito mais do livro. Espantou-me a personagem de Sarah não ser retratada como inocente, afectada, insolente ou mimada. Pelo contrário, é uma personagem de carácter forte (o que se confirma no final). O livro praticamente todo consiste nas descrições das “aulas” que Michael dá a Sarah. Por isso compreendem quando digo que não é necessária grande atenção para conseguir seguir a história.O final é o esperado, sem grandes surpresas, o que torna este livro uma leitura óptima para dias de praia, dias de férias, para quem não quer algo muito complicado ou simplesmente só quer conhecer mais alguma coisa da autora.

  • Joana
    2018-11-22 13:18

    Michael Stevens enfrenta uma das piores fases da sua vida... A sua mão casou com o pai que o renegou durante toda a sua vida, assim como o seu irmão se casou com uma mulher que representa tudo o que Michael sempre rejeitou!Sem rumo nem casa para onde ir, o libertino refugia-se numa festa de devassidão de Pamela Blair, uma velha amiga.Mas, em vez de encontrar um entretenimento para a sua dor, acaba por se apaixonar.. por uma mulher como a do irmão, uma aristocrata!Lady Sarah Compton decide passar umas férias na casa da amiga Pamela, mas o que ela não sabe, é que a festa que a amiga organiza na sua casa, é recheada de perversão e prazeres que a virgem Sarah desconhece.. até conhecer, acidentalmente, Michael Stevens.Mas Hugh, o ganancioso irmão de Sarah tem um plano para o casal, e não descansará até vê-lo cumprido.Conseguirá o amor prevalecer perante as armadilhas de Hugh?Sendo o terceiro livro da autora que leio, posso dizer que foi o que mais me agradou até hoje em termos de estória, pois a tem em abundância, enquanto que os prazeres carnais são deixados para um segundo plano, mas não totalmente esquecidos!Michael Stevens já nos fora apresentado no seu antecessor "Ligações Proibidas", livrop rotagonizado pelo seu irmão James e por Abby. Michael é um libertino que se apaixona, algo que jurou nunca fazer, mas quando finalmente sucumbe aos seus sentimentos, o destino prega-lhe uma partida, fazendo-o fechar-se novamente no seu casulo.Michael é uma personagem apaixonante, cativando o público feminino em pouco tempo.Por outro lado temos Sarah, com a qual prontamente me identifiquei, com a sua força, garra e determinação!Um casal encantador, para uma estória encantadora!Com uma escrita simples e fluída, Holt conquista novamente os leitores mais românticos."Entrega Total" revelou-se uma leitura leve e amorosa!

  • Paula pccst
    2018-12-07 19:04

    Entrega Total é o mais recente livro de Cheryl Hotl e, como já a autora nos habituou, dá continuação ao seu registo de romance erótico. Nesta história, é-nos apresentada Lady Sarah, uma rapariga de 25 anos que ainda se encontra solteira e à mercê das atitudes do seu corrupto irmão, que perdeu todos os bens que lhe restavam no jogo. Após decidir passar umas férias na casa de Pamela, Sarah conhece Michael Stevens, filho bastardo e conhecido pelo seu charme e atitudes de galanteador. Todos conheciam essa faceta de Michael, menos Sarah. A partir daqui somos levados pelo relacionamento entre ambos, que nada tem de casto! Para quem se mostrava ingenua e pouco conhecedora das actividades sexuais que os casais praticavam, facilmente se revelou uma boa aluna perante os ensinamentos do seu mais recente conhecido. O cliché do romance e do arrebatamento por parte do "bom vivant" repete-se e deparamo-nos com um desfecho em muito semelhante ao anterior livro da autora "Ligações Proibidas". Aliás, estes dois livros acabam por ser a continuação um do outro uma vez que o anterior casal, Abigail e James, reaparecem no enredo. Está escrito de uma forma clara e de fácil leitura, levando o leitor a terminá-lo rapidamente. Apesar de igualmente interessante, acabei por gostar mais do primeiro.

  • Kelly
    2018-12-08 21:23

    As I was up till 3 am reading this I guess I would have to say I really liked it. But I have to wonder why? The heroine was so damn naive I mean really really had no idea about the birds and the bees. Let her drunken drugged addicted brother walk over her. The hero never really shows any depth in his love for her and is with other woman!!! The H/H may leave you enraged and perhaps confused but not enough that you don't like the book in fact I think this may be a re-read down the road. This is a book that needs that damn 1/2 star. I had to bump it up to 4 because the sex was hot, the plot kept me engaged, and I will definitely read more of Holt's books.

  • Wateena
    2018-11-26 13:26

    Cheryl Holt does exquisit historical romance. Total Surrender is a very adventurous tale of a young woman who finds her family down, and goes to a gala to get help only to find the gala is really a party for the aristocrats where anything goes, and Sarah finds herself having feelings she has never felt and not sure she even likes. And of course the hero of this story is a rogue and he likes what he sees; but he can be of no help for Sarah. I love the nuances and the details of the era Ms. Holt writes with. If you want a spicy historical you cannot go wrong with Cheryl Holt.

  • Jessica
    2018-11-30 13:17

    Couldn't finish. Erotic scenes felt more like sexual assault. The hero, Michael, assaulted Lady Sarah based on an invitation by someone he'd never met and didn't bother to ask Sarah if she was okay. Sexual chemistry is not the same as rape, especially for such a virginal character like Sarah. Constantly saying no is a clear indication of unwillingness. And Lady Sarah's characterization felt like a cardboard cut out of a 'Regency' lady without any positive qualities. Definitely not an author I'll try again.

  • Cristina
    2018-11-29 17:04

    Como sempre esta autora deixa-me "fascinada" com os mal entendidos e as cabeças duras dos personagens!Como é que é possível que as "pobres" das mulheres se deixem enganar tão facilmente e os "machos" façam tão mau juízo das "suas" mulheres - tudo isto para no final serem felizes para sempre, mas antes têm de sofrer, sofrer, sofrer...Mais uma "viagem" pela corrupta e suja sociedade nobre inglesa, com todos os seus defeitos vincadamente expressos.Digamos que a entrega foi realmente total, mas só no final.

  • Angie
    2018-11-30 18:23

    I liked books set in earlier times. the settings are usually well scripted and this one was no different. I also like Michael (even though he could be thick-headed) and Sarah (even though she was prone to hysterics). This was an enjoyable story that made you simultaneously root for the 2 of them to be together while also wanting to hit them over the head. I may look for more books by this author...I liked her writing style and story development.

  • Sandra
    2018-11-20 19:09

    Não comecei lá muito bem este livro. Teve um início mais direcionado para a vertente sensual/sexual e temi que fosse um pouco do "rebobina e vê mais do mesmo".Mas do meio até ao fim, como teve mais enredo e a autora desenvolveu mais, já consegui entusiasmar-me mais e ler com maior rapidez.Foi giro. Mas já li bem melhor.Bom para quem quer um livro bem leve, com um forte carácter sensual.

  • Pamela(AllHoney)
    2018-11-18 19:17

    A spicy read without a lot of sustenance in my humble opinion. I didn't hate it but it was just a fair read. A story I feel I've read a million times before but didn't grab me. The focus was more on the sex than the story and while I love a little hanky panky in my stories, I didn't feel the chemistry. There was no build up, no sexual tension.

  • Diane
    2018-11-11 21:22

    I loved this book! One of many that I've read by Cheryl Holt. She draws you into the plot, the setting and the characters lives and motives. You feel like you're living in the same room as the heroine. Maybe like a sprite on the ceiling looking down at all the action! Makes you wish you'd had a Michael in your life like Sarah does.

  • Margarida
    2018-11-22 17:10

    É um livro que se lê bastante bem e é bom para descontrair. Teve algumas partes mais chatas, mas no final acabei por adorá-lo(achei-o tão fofinho que compensou). E o espanto do Michael perante todas as atitudes rebeldes da Sarah tornaram a leitura muito divertida :) Fiquei fã da autora.

  • Mafalda Monteiro
    2018-12-05 18:20

    Um livro que me prendeu em algumas alturas mas me aborreceu em outras mas no final acho que o balanço é positivo.Achei que ela foi demasiada branda a tomar a atitude quando foi ao encontro dele depois de casada, depois de toda a crueldade que ele lhe fez.